Precisa de Ajuda?
  • Entre em contato - (11) 4266-1380
  • O Internamento para drogados e alcoólatras é necessário em muitos casos. Algumas pessoas não concordam com esse tipo de tratamento. Mas é fundamental entender que o indivíduo dito “drogado” ou “alcoólatra” é um dependente químico.

    E como tal, o sujeito perdeu o controle sobre o uso das drogas ou do álcool. Acontece é que alguns dependentes químicos sabem dessa condição e outros ignoram.

    Nos casos dos dependentes químicos que ignoram sua própria condição, o Internamento para drogados e alcoólatras é indispensável. Isso porque, sem o filtro do que é certo ou errado, o indivíduo pode cometer crimes gravíssimos. E até mesmo, colocar sua própria vida em risco.

    Por isso, é fundamental conhecer os tipos de internação existente para evitar que o pior aconteça.

    Internamento para drogados

    O internamento para drogados é um dos tipos de tratamento para a dependência química. Alguns internamentos são feitos de forma voluntária e outros de forma involuntária. Geralmente, o internamento é necessário quando o drogado põe a própria vida em risco e a vida de outros também.

    A droga é uma substância tóxica que afeta tanto a área cognitiva e afetiva quanto a área motora do indivíduo.

    Procurar Internamento para drogados e alcoólatras quando o indivíduo está correndo perigo é fundamental. Em alguns casos, o indivíduo com a dependência química precisa ser internado por motivo de proteção.

    Talvez, o drogado nem esteja com possibilidades de colocar a própria vida em risco. Mas, pode ser que, ele esteja correndo risco de traficantes querendo cobrar o pagamento da droga, por exemplo.

    O internamento para drogados pode ser realizado em clínicas de reabilitação. Nessas clínicas o objetivo é a reabilitação de todas as áreas da vida do dependente químico. Na grande maioria dos casos, o dependente químico é afetado no âmbito financeiro, afetivo, familiar, comportamental, etc.

    Por isso, é essencial procurar um tratamento que reabilite integralmente o dependente químico. A clínica de reabilitação é uma ótima opção.

    Internamento compulsório

    O internamento compulsório é o tipo de internamento realizado através da justiça. Há uma lei em vigência no Brasil que habilita a justiça internar qualquer dependente químico contra sua própria vontade.

    O internamento compulsório geralmente é solicitado por um juiz para aqueles indivíduos que cometeram algum crime sob o efeito de drogas. Mas é importante o parecer do médico para comprovar a necessidade da internação.

    No internamento compulsório a autorização da família não é necessária. O juiz entende que o indivíduo toxicômano pode colocar em risco a própria vida e a de outros. A justiça considera que nesses casos, o sujeito precisa mais de tratamento do que de punição.

    Como a droga afeta o controle psicológico do sujeito, ele acaba cometendo atos infracionais para alimentar o vício.

    Para solicitar o internamento compulsório , a justiça precisa de um atestado médico. Nesse atestado, o médico declara que o sujeito não tem domínio sobre seu estado físico e psicológico. Essa declaração precisa ser feita de maneira formal e com base em avaliações.

    Só após todas as avaliações médicas terem sido realizadas, é que o médico pode produzir um documento formal liberando o internamento compulsório.

    Internamento involuntário

    O internamento involuntário é o tipo de internamento feito contra a vontade do indivíduo. O dependente químico pode protestar, não querer passar por isso, mas se a família achar que deve, ele precisará ir. Esse tipo de internamento só é liberado com a autorização de um médico psiquiatra.

    O psiquiatra precisa avaliar e atestar que o sujeito de fato precisa ser internado contra sua própria vontade.

    Importante ressaltar que o Internamento para drogados e alcoólatras é de suma importância, mesmo que seja feito de forma involuntária. Em muitos casos, o sujeito não tem consciência de sua própria condição.

    Perde o controle de seus atos e, por isso, pode acarretar outras situações muito mais delicadas. A família precisa ser sensível quanto ao quadro psicológico e só solicitar o internamento em caso de real necessidade.

    O internamento involuntário só é liberado, caso a família comprove que não há outro tipo de tratamento possível para o dependente químico. Além disso, o familiar toxicômano precisa estar colocando a própria vida em risco. E, da mesma forma, a família precisa comprovar o fato.

    O pedido é feito a qualquer clínica de reabilitação. Mediante o parecer médico, a clínica precisa informar ao Ministério Público sobre a internação e os seus motivos.

    Internamento ou internação?

    Internamento ou internação é a mesma coisa. A única diferença existente é em relação a gramática. O internamento é um substantivo masculino, enquanto a internação é um substantivo feminino.

    Mas as duas palavras são utilizadas para designar a mesma coisa. Isto é, tipo de tratamento no qual o paciente precisa se submeter de forma integral para tratar qualquer problema de saúde.

    No caso do Internamento para drogados e alcoólatras os cuidados são direcionados para a questão do álcool e das drogas. O indivíduo fica em uma clínica de reabilitação em tempo integral para se recuperar das substâncias tóxicas.

    Todo o tratamento é baseado na abstinência das drogas, desintoxicação e reabilitação das áreas comprometidas de sua vida.

    Internamento alcoólatra

    O internamento para alcoólatra é fundamental nos casos em que o indivíduo não consegue controlar o uso do álcool. Há muitos outros tratamentos para esses casos. Mas o internamento é necessário quando o indivíduo está colocando sua própria vida em risco.

    Ou seja, o uso do álcool pode desencadear outras situações que podem levar o indivíduo até mesmo à morte. Nesses casos, a internação precisa ser feita imediatamente.

    O Internamento para drogados e alcoólatras é feito da mesma forma. Isso acontece porque tanto a droga quanto o álcool é uma substância tóxica que causa dependência química. Como toda dependência, o indivíduo perde o controle sobre o próprio consumo e quantidade.

    No internamento, o dependente resgata sua autonomia com a ajuda da equipe multiprofissional da clínica de reabilitação.

    Internamento psiquiátrico

    O internamento psiquiátrico é o tipo de internamento feito em clínicas psiquiátricas. Mas o que tem a ver dependência química com psiquiatria? Tem tudo a ver. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a dependência química é uma doença.

    Como em qualquer outra doença, a dependência química também pode abrir quadro para outras doenças. Uma delas, é a doença mental. Transtornos mentais podem ser desenvolvidos dependendo do tipo de droga.

    Além disso, o internamento psiquiátrico é solicitado, pois o médico psiquiatra é quem trata a dependência química. A psiquiatria é o ramo da ciência que estuda, entre outros fatores, o mecanismo de diversas drogas no organismo do ser humano.

    Logo, o psiquiatra é o mais indicado para o tratamento. É ele, com a ajuda de outros profissionais, quem vai realizar a desintoxicação do sujeito.

    Internamento de drogados

    O internamento de drogados é o termo utilizado para designar a internação de dependentes químicos em clínicas de reabilitação. Essas clínicas também são conhecidas popularmente como “internação para drogados” ou “internação de drogados”.

    Nas clínicas de reabilitação, o sujeito com problemas com as drogas, fica em tempo integral na instituição para tratar do problema.

    O Internamento para drogados e alcoólatras pode ser feito de forma voluntária ou involuntária. É claro que, quando o dependente químico aceita ser submetido à internação, o tratamento acontece de forma muito melhor. Mas nem sempre o indivíduo quer se internado.

    Nesses casos, é importante que a equipe médica e a família auxiliem o dependente químico no entendimento da necessidade de internamento.

    Internamento para dependentes químicos

    O internamento para dependentes químicos se dá quando a pessoa não consegue controlar o uso de drogas ou de álcool. A dependência geralmente se inicia com uso recreativo. Aos poucos, sem se dar conta, o sujeito se vê preso nessas substâncias tóxicas.

    Quando o indivíduo perde o total controle sobre o consumo, um tratamento é indicado. Quando ele começa a colocar em risco a própria vida e a de outros, a internação é a mais assertiva.

    Muitos tem receios quanto ao Internamento para drogados e alcoólatras. Mas ele é de fundamental importância principalmente para aqueles que precisam ficar distantes das drogas. Infelizmente, tem muitos dependentes químicos que convivem diariamente com a substância.

    Talvez mora do lado de um bar... Tem familiar que consome alguma bebida ainda que não seja dependente.... E entre tantas outras situações. Desse modo, só o afastamento integral pode resolver.

    Internamento hospitalar

    O internamento hospitalar se dá quando a internação é feita em hospitais. Nem todos os hospitais possuem recursos para o internamento de drogados e alcoólatras.

    Mas há hospitais especializados nesse assunto. Geralmente, se encontra um Centro de Tratamento para a Dependência Química dentro desses hospitais. Os hospitais da marinha, por exemplo, são os que mais oferecem esse tipo de tratamento.

    Internamento forçado

    O internamento forçado como o próprio nome pressupõe, é a internação feita contra a vontade do indivíduo. O critério para esse tipo de internamento é o dependente químico perder a noção de sua própria condição.

    Em alguns casos, o dependente químico sabe que precisa de tratamento mas não tem forças. No caso do internamento forçado, o sujeito está se deteriorando por causa das drogas, mas não tem consciência disso.

    O Grupo Procure Ajuda conta com unidades em todo Brasil e pode te ajudar a superar este momento e te levar a uma clínica de desintoxicação de qualidade com valores diferenciados e através de planos de saúde.

    Entre em contato

    © 2020 - Procure ajuda clínicas de recuperação