Precisa de Ajuda?
  • Entre em contato - 11 4266-1480
  • A sociedade tem muita dificuldade em identificar um padrão e a quantidade de consumo de álcool que não sejam prejudiciais na terceira idade. Como há mais informações científicas relacionadas ao consumo excessivo de álcool entre os jovens e não com os idosos, fica difícil ter um critério.

    O consumo de bebidas e os seus problemas associados a terceira idade são menores do que os que são encontrados entre os jovens. O problema é que com o tempo, o padrão de consumo de álcool entre os idosos não é estável, apontando um crescente número de idosos alcoólatras.

    Relação do álcool com a terceira idade

    É muito mais complicado identificar o alcoolismo na terceira idade, visto que eles são mais reservados na hora de contar os seus hábitos excessivos com a substancia. Principalmente, porque se autoavaliar é complicado, ainda mais para entender se está consumindo além do que deveria.

    Em relação ao padrão de consumo de álcool, podem ser usados o termo “uso abusivo” ou “de risco”, demonstrando que a quantidade de bebida pode indicar uma pessoa que está mais sujeita a ter prejuízos físicos e psicológicos por conta do álcool. 

    Para um idoso que não tenha problemas de saúde e que não faça uso de medicamentos, a recomendação é que ele não beba mais do que 3 doses por dia para evitar ter problemas, sendo que não deve ultrapassar as 7 doses por semana. O consumo de cinco ou mais em uma mesma ocasião podem indicar um consumo pesado.

    Em relação ao grupo de idosos, há uma necessidade de conseguir identificar o uso abusivo de álcool para poder pensar em um tratamento consistente que consiga estar dentro das necessidades específicas. 

    Tratamento de alcoolismo para idosos

    As estratégias educacionais podem ser trabalhadas de maneira preventiva para ajudar na identificação e a entender as diferenças nos padrões de comportamento social e abusivo que possa trazer algum risco de saúde para o idoso. Os tratamentos com equipes multidisciplinares ajudam muito a reduzir o abusivo.

    Porém, os idosos têm muita dificuldade em entender que o seu consumo de álcool está sendo um problema, por isso, podem não procurar sozinhos por um tratamento direcionado ou não querem aderir. 

    Ter consciência do problema ajuda muito a conseguir combater o alcoolismo entre os idosos. A terceira idade tem problemas diferentes associados ao consumo excessivo de álcool, como o aumento de quedas, o que gera um número maior de fraturas no quadril. 

    A média é que as pessoas com mais de 65 anos façam o uso de medicamentos todos os dias. O uso de álcool associado a medicação aumenta o risco de efeitos coletarias negativas, além de ter influência na efetividade do medicamento. 

    Entender que há a necessidade de um olhar diferente em relação ao alcoolismo na terceira idade, faz com que novos tratamentos sejam indicados. Procure Ajuda – Clínicas de Recuperação Dependência Química e Alcoolismo pode ajudar com o tratamento indicado para homens e mulheres na terceira idade, com clínicas em todos os estados do Brasil.

    Entre em contato

    © 2020 - Procure ajuda clínicas de recuperação